PUBLICIDADE

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

O banheiro também merece uma decoração adequada

Quando você pensa em decoração, pensa logo em como pode modificar sua sala, incrementar o quarto, deixar a cozinha mais bonita… e o banheiro? Pois este cômodo pode, sim, ter personalidade e uma decoração especial!
E para “mudar a cara” do seu banheiro, não é preciso uma grande reforma! Alguns toques bem simples podem fazer, hoje mesmo, uma grande diferença!
- Flores! Invista em flores e plantas! Se elas já deixam outros cômodos mais bonitos, por que não o banheiro também? Só tome o cuidado de colocá-las onde não bate muito sol.
- Moldura pro espelho é uma boa pedida, você pode colocar bastante personalidade apenas emoldurando o seu espelho. Daí é só deixar mesmo a criatividade solta! Fixe a peça diretamente na parede (eliminando o armário com cara de comum).
- Ok, você não quer uma moldura pro espelho. Que tal, então, aumentar o tamanho dele? Se o seu banheiro for pequenininho, esse recurso ajuda a aumentar a sensação de espaço. E pra mulher, espelho nunca é demais, não é mesmo?
- Se houver espaço nas paredes (e se elas forem daquelas em que o azulejo vai só até a metade), você pode ter quadros no banheiro. De preferência, a moldura deve combinar com a do espelho, para não gerar um conflito de temas.
- Adesivos decorativos andam em alta e podem ser aplicados também na ambientação de banheiros. Só certifique-se com o fabricante se o material e a colagem resistirão à umidade do banheiro.
- Caixinhas e potes decorados são boas opções pra criar um ambiente mais bonito e organizado. Você pode escolher um conjunto de caixinhas com o mesmo tema ou mesmo sem esse compromisso com o tema, mas seguindo o mesmo padrão de cor. Atenção para o material, escolha sempre os que são impermeáveis.
- Artesanato sempre cai muito bem. Faça você mesma uma caixinha pra guardar os rolos de papel higiênico. Não deixe de usar algum produto impermeabilizante para dar o acabamento.
- Agrupe todos os seus produtos de beleza em uma bandeja e deixe-os expostos, à mostra.
- Se seu banheiro tem cortina no box, opte por uma colorida ou com uma temática de sua preferência.
- O tapete do banheiro também pode ter um tom de brincadeira ou de cor. Aliás, cores fortes são uma boa pedida, pra contrastar com banheiros monocromáticos.

Maquiagem também tem prazo de validade

Um dos itens que não faltam nas bolsas da mulherada são os de beleza – um batom, uma base, mas será que a validade desses produtos na sua necessàire está em dia? Uma pesquisa realizada por especialistas do Colégio de Optometristas da Grã-Bretanha, com 2,5 mil britânicas acima de 16 anos, constatou que 9 entre 10 mulheres usam maquiagem fora da validade. Quem não tem esse tipo de cuidado em respeitar o prazo de validade dos produtos pode ter sérios problemas.
A dupla invencível rímel-batom, campeã absoluta dos makes poderosos, infelizmente é campeã também no acúmulo de bactérias que podem trazer sérias infecções: impurezas encontradas num batom vencido podem ser facilmente ingeridas. Ao proliferarem as bactérias produzem um cheiro ruim ou formam colônias. Nesses casos, é fácil perceber que o produto passou do ponto (mesmo que ainda esteja dentro do prazo de validade). Nota-se mudança na cor, na consistência ou no cheiro.
A maquiagem dura em média dois anos. Depois de aberta, o tempo de uso diminui, ainda mais se não estiver guardada adequadamente. Produtos importados costumam não ter data de validade. Os prazos de cada produto variam, então fique de olho:
Rímel: 3 a 6 meses, em média
Bases, cremes hidratantes e demaquilantes: 6 a 8 meses
Pós, pancake, sombras, blush, gloss e batons: 1 ano
Lápis para contorno de olhos, boca e delineadores: 1 ano e 6 meses
Muita gente não tem o hábito de lavar os pincéis de maquiagem, mas eles também podem ajudar na proliferação de bactérias e agentes alergênicos. Pincéis devem ser lavados semanalmente ou quinzenalmente (dependendo do uso) com água morna e sabão neutro e devem secar ao ar livre. Só depois de secos, devem ser guardados novamente.
Fique atenta também ao prazo dos perfumes, que é de cerca de 3 anos. Mas muitos “estragam” muito antes disso e, além de perderem fixação e sofrerem alteração no cheiro, podem causar irritação na pele. O ideal é conservá-los na caixa, em um local onde não haja incidência de sol (por exemplo, dentro do guarda-roupa).

Outubro Rosa e a luta contra o câncer de mama

Ninguém gosta de falar de doença, mas, em se tratando daquela que é a mais frequente entre as mulheres, a gente tem que falar, sim!
De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o de mama é o segundo mais frequente em todo o mundo e o que mais ocorre em mulheres, respondendo por 22% dos casos novos a cada ano. Quanto mais cedo for diagnosticado e tratado, maiores são as chances de recuperação da paciente.
No Brasil, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estádios avançados. Na população mundial, a sobrevida média após cinco anos é de 61%.
Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta faixa etária sua incidência cresce rápida e progressivamente.
Vale lembrar que nem todo tumor na mama é maligno e que ele pode ocorrer também em homens, mas em número muito menor. Quando diagnosticado e tratado ainda em fase inicial (quando o nódulo é menor que 1 centímetro) as chances de cura do câncer de mama chegam a até 95%. Tumores desse tamanho são pequenos demais para ser detectados por palpação, mas são visíveis na mamografia. Por isso é fundamental que toda mulher faça uma mamografia por ano a partir dos 40 anos. Desde 29 de abril de 2009, está em vigor em todo o território nacional a Lei Federal 11.664/2008, que garante às mulheres a partir de 40 anos a realização do exame de mamografia na rede SUS – Sistema Único de Saúde. Essa mesma lei garante a gratuidade de exame de colo uterino a todas as mulheres que tenham iniciado a vida sexual, independente da idade.
O AUTOEXAME:
O autoexame é também uma maneira eficaz de conhecer o seu corpo e também identificar possíveis nódulos. Muitas mulheres têm medo de fazer o autoexame e “encontrar” alguma coisa – a ideia não é encontrar nada, mas conhecer o seu corpo e poder perceber qualquer alteração, por mínima que seja.

Quando fazer o autoexame?
O autoexame deve ser realizado mensalmente. Se você tem menstruações, faça-o uma semana após acabar o fluxo. Se você não tem, escolha um dia do mês e faça o exame sempre nesse dia. Apesar de o câncer de mama ser mais raro em mulheres jovens, isso não significa que ele não possa acontecer – quanto antes você adquire o hábito de se autoexaminar, melhor.
Como fazer o autoexame? Estando em pé, coloque o braço atrás da nuca, coluna reta e com a ponta dos dedos percorra todas as áreas da mama em movimentos circulares de fora para dentro, procurando por espessamentos ou caroços. Use a mão direita para examinar a mama esquerda e vice-versa. Pressione suavemente os mamilos e observe com cuidado a presença de secreções e a presença de lesões na sua pele sensível, assim como nas aréolas. As axilas também fazem parte do tecido mamário e devem ser examinadas do mesmo modo que as mamas. Realize movimentos circulares da mama para axila, observando a presença de caroços na região. É importante também se olhar no espelho, ter essa checagem visual, e procurar assimetrias entre os dois seios (tanto quando você está com as mãos na cintura quanto quando está com os braços erguidos). Estando deitada, coloque um apoio sob o ombro direito (pode ser um travesseiro ou toalha) e a mão direita atrás da cabeça. Examine sua mama direita com a mão esquerda, repetindo os movimentos circulares. Repita esse passo com o lado esquerdo.
FATORES DE RISCO:
Idade – o câncer de mama começa a ser mais comum a partir dos 35 anos de idade e muito comum a partir dos 50 (Quanto maior a idade maior a chance de ter este câncer. Mulheres com menos de 20 anos raramente têm este tipo de câncer, mas existem casos registrados)
Obesidade - Mulheres obesas têm mais chance de desenvolver câncer de mama, principalmente quando este aumento de peso se dá após a menopausa ou após os 60 anos. Manter-se dentro do peso ideal, principalmente após a menopausa diminui o risco deste tipo de câncer.
Consumo de bebida alcóolica - Ingerir bebida alcoólica em excesso está associado a um discreto aumento de desenvolver câncer de mama. A associação com a bebida de álcool é proporcional ao que se ingere, ou seja, quanto mais se bebe maior o risco de ter este câncer.
Genética - Mulheres cujos parentes de primeiro grau (mães, irmãs ou filhas) com câncer de mama, principalmente se elas tiverem este câncer antes da menopausa, são grupo de risco para desenvolver este câncer.
História ginecológica - Não ter filhos ou engravidar pela primeira vez tarde (após os 35 anos) é fator de risco para o câncer de mama. Menstruar muito cedo (com 11 anos ou antes) ou parar de menstruar muito tarde são fatores que expõem a mulher mais tempo aos hormônios femininos e por isso aumenta o risco deste câncer.
Exposição excessiva a hormônios - Terapia de reposição hormonal que contenham os hormônios femininos estrogênio e progesterona aumentam o risco de câncer de mama. Anticoncepcional oral (pílula) tomado por muitos anos também pode aumentar este risco.
FATORES QUE DIMINUEM AS CHANCES DE OCORRÊNCIA DA DOENÇA:
- Seguir uma dieta saudável, rica em alimentos de origem vegetal (frutas, verduras e legumes) e pobre em gordura animal pode diminuir o risco de ter este tipo de câncer. Apesar dos estudos não serem completamente conclusivos sobre este fator de proteção, aderir a um estilo de vida saudável diminui o risco de muitos cânceres, inclusive o de mama.
- Exercício físico normalmente diminui a quantidade de hormônio feminino circulante. Como este tipo de tumor está associado a esse hormônio, fazer exercício regularmente diminui o risco de ter câncer de mama, principalmente em mulheres que fazem ou fizeram exercício regular quando jovens.
- Amamentar, principalmente por um período longo (um ano ou mais somado todos os períodos de amamentação) pode diminuir o risco do câncer de mama.
- Quem precisa retirar os ovários cirurgicamente diminui o risco de desenvolver o câncer de mama porque diminui a produção de estrogênio (menopausa cirúrgica).
 
Já há alguns anos, o mês de Outubro foi escolhido como o mês de conscientização sobre a doença e de incentivo aos exames necessários para detectá-la. O Movimento Outubro Rosa é realizado em todo o mundo e um dos aspectos mais marcantes é a iluminação rosa que muitos monumentos mundiais ganham, para lembrar da importância de se estar atento aos sintomas da doença e também para incentivar a visita ao médico e a realização dos exames específicos.
Atenção: As informações deste post pretendem informar e não substituir a consulta médica. Procure sempre uma avaliação pessoal com um médico da sua confiança.

Benefícios para os filhos incentivados nos esportes e nas artes

Interpretar um personagem teatral ou dançar alguns passos é excelente para as crianças se expressarem e ganharem confiança. Aprender a tocar um instrumento ou simplesmente saber apreciar música  estimula grandemente a capacidade de aprendizado das crianças. Estar ao ar livre promove o bem-estar físico e emocional, além de incentivar a curiosidade pela ciência.
Aprender a ter uma vida saudável praticando esportes pode melhorar o funcionamento corporal e mental. Veja por que:
Assim como todas as outras crianças, seu filho já nasceu um artista. Seu desafio como mãe é fazê-lo permanecer um artista enquanto ele cresce e também prepará-lo para ser um adulto apreciador da arte. Quando as crianças exploram seu mundo, confiam mais no sentido da visão. É o mundo visual que oferece às crianças informações sobre cor, forma e volume. Como as palavras são associadas às imagens visuais (letras e figuras) o mundo visual também proporciona inúmeras oportunidades para o desenvolvimento da linguagem na educação infantil. Para crianças pequenas, a apreciação da arte começa com a simples prática da leitura de histórias ilustradas. Durante este período, os pais podem ajudar as crianças a desenvolverem a alfabetização visual incentivando-as a observar e admirar as ilustrações que vêem.
Benefícios:
  • Reconhecer semelhanças e diferenças no mundo.
  • Pensar de forma criativa, desenvolvendo suas habilidades em desenho, pintura e escultura.
  • Reinventar o mundo em seus próprios termos, através da expressão artística.
  • Desenvolver as suas preferências pessoais relacionadas com as obras de arte (habilidade primária no início do desenvolvimento da percepção estética e do juízo crítico).

A dança é uma forma de expressão que ajuda seu filho a explorar os seus sentimentos, além de adquirir maior autoconfiança. Dançar fomenta o interesse em outras culturas. Ao estudar formas de dança que se originam em outros países seu filho adquire compreensão histórica de outros povos. Geralmente as aulas de dança para crianças centram-se na criatividade e nas possibilidades de movimento. Assim elas podem desenvolver uma preferência pessoal por padrões de movimentos e estilos.
Através da música as crianças podem expressar seus sentimentos e aliviar a tensão. A música também pode criar um mundo imaginário que estimula a criatividade das crianças. Os benefícios da música na educação infantil são inúmeros. A música contribui para o que os especialistas chamam de “um ambiente sensorial rico”. Um ambiente onde simplesmente as crianças estão expostas a uma ampla variedade de sabores, cheiros, texturas, cores e sons (música) – experiências que podem criar mais conexões entre os neurônios. Essas conexões neurais ajudam as crianças em quase todas as áreas da escola, incluindo na leitura e na matemática. Basta escutar música para fazer essas conexões, mas o maior impacto sobre as crianças surge quando elas participam ativamente em atividades musicais. Mas a melhor razão para incentivar o interesse pela música pode ser apenas o fato de ser divertido. Crianças geralmente gostam muito de cantar, dançar e ouvir música. Não se surpreenda ao ouvir o canto dele na cama ou enquanto estiver brincando ou fazendo serenatas para os bichos de pelúcia, principalmente se você já tinha o hábito de cantar para ele. Quando a música faz parte da rotina diária do seu filho, ela pode ajudá-lo a se sentir mais seguro e ambientado em seu mundo.
As crianças de hoje têm mais distrações eletrônicas e menos oportunidades de explorar a natureza. Estamos nos distanciando tanto da natureza que de vez em quando muitas pessoas sentem necessidade de visitar um parque ou uma praia para sentir a natureza.Se você possui grande amor e entusiasmo pela natureza, você pode transmitir isto ao seu filho, mesmo que vocês morem em uma grande cidade de concreto. Um espaço tão pequeno como uma rachadura na calçada pode servir para educá-lo sobre as plantas, insetos, ervas e outros seres vivos. A natureza tem a capacidade por si só de capturar a atenção até mesmo das crianças mais pequenas, aproveite!
O esporte vai muito além de simplesmente marcar pontos e vitórias, ele é uma maneira divertida de educação infantil na qual as crianças aprendem algumas lições importantes sobre a vida. Praticar esportes promove um comportamento social mais responsável, maior sucesso escolar e uma melhor conscientização sobre a saúde aproximando seu filho da boa alimentação e o afastando das drogas. Participar de uma equipe esportiva satisfaz os sentimentos de pertença e aceitação, sentimentos que todas as crianças buscam secreta e incansávelmente. Assim como seu filho na escola aprende a praticar a ortografia e a resolver problemas de matemática, no esporte ele vai aprender que fazer parte de uma equipe exige “prática, paciência e persistência”. Quer se trate de comparecer nos treinos para “praticar” enquanto ele preferia estar em casa jogando vídeogame ou quer quando ele deve ser “paciente” e esperar sua vez de entrar no jogo ou quer quando ele deve ter “persistência” em praticar mais para melhorar suas habilidades e superar seus limites.

sábado, 15 de outubro de 2011

O que você precisa saber sobre Gordura Trans e Ômega 3

Alguns tipos especiais de gorduras, como ômega-3, são saudáveis e cruciais para um sistema imunológico forte e uma pele saudável. A maioria dos alimentos possui mais de um tipo de gordura, outros possuem uma combinação prejudicial à saúde de gordura trans-saturada e saturada. Saiba o que pode e o que não pode com estas gorduras:
GORDURA TRANS: As gorduras trans são um tipo especial de gordura, que, em vez de serem formadas por ácidos graxos saturados ou insaturados, é um tipo específico formada por um processo de hidrogenação, quer seja natural ou artificial.
A gordura trans é muito utilizada nos produtos por aumentar sua validade, mas é extremamente nociva para o organismo. Embora alguma gordura trans seja encontrada na natureza. Em muitas áreas a gordura trans dos óleos vegetais parcialmente hidrogenados substituiu a gordura sólida e óleos líquidos naturais.
Risco: Gordura trans age como a gordura saturada ao elevar o nível da lipoproteína de baixa densidade no sangue (LDL ou “colesterol ruim). Isso aumenta as chances do aparecimento de placa de gordura no interior de veias e artérias, que pode causar infarto ou derrame cerebral.
Onde é encontrada: Na batata-frita, margarina e biscoitos amanteigados. Também estão presentes em muitos alimentos industrializados, bolos confeitados e salgadinhos.
ÔMEGA 3: ômega 3 é um ácido carboxílico poliinsaturado, é essencial porque não pode ser sintetizado pelo corpo e deve ser consumido sob a forma de gorduras.
A ingestão do ômega 3 auxilia na diminuição dos níveis de triglicerídeos e colesterol ruim LDL, enquanto pode favorecer o aumento do colestrol bom HDL. Possui ainda um importante papel em alergias e processos inflamatórios, pois são necessários para a formação das prostaglandinas inflamatórias, tromboxanos eleucotrienos.
Onde é encontrada: Presente em peixes gordurosos, óleos vegetais e nozes. Abaixa o nível de triglicérides e o colesterol total.
Risco: Alto consumo pode retardar a coagulação sangüínea.
Saúde: O ômega 3 é essencial para o funcionamento de dois órgãos importantíssimos: o cérebro e o coração. No coração, ele diminui o risco de ataques cardíacos, pois ele evita que as gorduras ruins a se fixem nos vasos sanguíneos.
Gorduras como fonte de energia?
Gordura é uma fonte concentrada de energia. Nossas reservas de energias provenientes de gordura são muito mais abundantes. Sendo assim, gorduras são essenciais quando se está exercitando por longos períodos de tempo.
Exercícios de baixa intensidade utilizam gordura como pelo menos metade da fonte de energia. Isto porque, para usar gordura como energia, é preciso muito mais oxigênio do que o necessário na utilização de carboidratos. Assim, em exercícios de baixa intensidade nos quais há farto oxigênio, gordura é a principal fonte de energia. Outro fator na utilização de gordura como fonte de energia é a duração da atividade física. Durante exercícios há um progressivo aumento da proporção de utilização de ácidos graxos em relação aos carboidratos como fonte de energia.
Atletas bem treinados utilizam mais gordura como fonte de energia. Sendo assim, eles economizam as reservas de glicogênio (reserva de carboidratos) conseguindo assim se exercitar por mais tempo. Já os “não atletas” utilizavam energia de carboidratos ao se exercitarem na mesma intensidade.

terça-feira, 11 de outubro de 2011

O brinquedo certo para cada idade

Há alguns critérios que devemos levar em consideração na hora de escolher o presente de uma criança – para cada idade e para cada fase de desenvolvimento há um brinquedo ideal.
0 a 12 meses de idade:
Para os bebezinhos, opte por brinquedos que estimulem os sentidos e que sejam leves e de fácil manipulação, como mordedores, móbiles, tapetes de atividades e brinquedos que flutuam na água. Brinquedos que emitem sons também podem prender a atenção da criança e ajudar no desenvolvimento. Já para os que estão engatinhando e começando a andar prefira brinquedos de encaixe, empilháveis e que possam ser facilmente puxados e empurrados, como carrinhos. Ah, e claro, jamais escolha brinquedos com partes móveis e que se destacam do corpo, que podem ser facilmente engolidos pelos pequenos.
1 a 3 anos de idade:
Nessa faixa etária,  o brinquedo que faz mais sucesso é aquele que possibilita que a criança imite o adulto: bercinhos de boneca, maletas de médico, panelas e fogãozinho, telefones e celulares de brinquedo e coisas do tipo. Outras opções ideiais são bolas, triciclos e instrumentos musicais.
3 a 6 anos de idade:
O mundo do faz de conta e o universo dos super heróis são encantadores e irresistíveis para crianças nessa faixa de idade, portanto fantasias de seus personagens favoritos sempre criam empolgação nos pequenos. Nessa fase, o raciocínio pode (e deve) ser estimulado, com jogos desafiadores, como os de memória. Livros do tipo popup (aqueles em que as imagens de uma página ganham contornos tridimensionais e “saltam” da obra) são uma forma divertida de estimular o gosto pela literatura, sem deixar de lado a diversão. Se seu filho já está clamando por uma bicicleta, essa é a fase ideal para presenteá-lo com uma, com rodinhas.
6 a 9 anos de idade:
Nesta fase, a criança já pode ser introduzida no mundo dos jogos eletrônicos, mas cabe aos pais escolher o conteúdo dos mesmos (opte sempre pelos que estimulam o raciocínio lógico e que desenvolvam habilidades específicas – e nem precisa dizer que jogos que estimulam a violência devem ficar de fora!). Hoje há muitos consoles que têm como base o movimento do corpo inteiro para o controle do jogo na tela, o que pode estimular também as atividades físicas. E por falar em atividade, brinquedos que incentivam a prática de esportes ajudam a aliviar a energia dos baixinhos; skate, patins, patinete devem ser acompanhados dos devidos equipamentos de segurança, como cotoveleiras e capacetes; equipamentos de diversas modalidades esportivas também são indicados (bola de basquete, raquete de tênis, prancha de surf, por exemplo). Jogos de cartas e tabuleiros estimulam a socialização e também são indicados – outra ideia legal e diferente é presentear com kits de mágica e de laboratório, massinhas plásticas atóxicas e materiais de arte (como telas e pinceis).

Verdades e mitos que ouvimos durante a gravidez

Basta anunciar a gravidez que a futura mamãe passa a ouvir uma série de “fatos” a cerca da sua nova condição: se quer que seja menina, beba bastante leite; barria pontuda é sinal de gestação de menino; o parto acontece de acordo com a lua; cerveja preta aumenta a produção de leite – e por aí vai.
Cada palpite só serve para deixar a grávida mais ansiosa! Quem já passou por isso, sabe como é. Por isso, preparamos uma lista do que é verdade e do que é mito (e do que pode variar), confira a seguir:
Grávida não pode pintar o cabelo. MITO.
Ao contrário do que muita gente diz,  grávidas podem usar tinta no cabelo, mas apenas a partir da 12a semana de gestação, que é quando a formação do bebê já está completa. Ainda assim, é preciso ter cuidado e ao menor sinal de mal estar, o uso deve ser cortado e um médico deve ser consultado. E ao usar a tinta, o contato com o couro cabeludo deve ser evitado.
Beber cerveja aumenta a produção de leite. MITO.
O teor alcoólico da cerveja preta é inferior ao da cerveja clara, mas isso não autoriza o consumo da bebida durante a gestação e nem durante a amamentação. 100% do álcool consumido pela grávida vai para a placenta e também para o leite materno – ou seja, é o mesmo efeito de qualquer bebida alcóolica e, portanto, não está permitida.

Gestantes não podem comer comida japonesa. DEPENDE.
Com relação aos pratos quentes, em uma gravidez normal, não há restrições. Já pros alimentos crus, é preciso prestar muita atenção na higiene do local e na conservação dos produtos. Se estiver na dúvida, não coma. O que acontece é que durante o preparo do pescado cru, se o alimento for manuseado por mãos que não tenham sido lavadas e higienizadas corretamente, ele pode ser contaminado pelo protozoário Toxoplasma gondii,que se acumula embaixo das unhas e podem gerar problemas de saúde e intoxicação a quem consumir (problema que é potencializado no caso de gestantes).

Grávida não pode dormir de bruços. MITO.
A grávida pode dormir nessa posição se ela se sentir confortável, o que acontece até por volta do 4o mês de gestação. A barriga vai crescendo e dormir com a barriga pra baixo vai se tornando difícil. A posição mais indicada é dormir para o lado esquerdo para diminuir a pressão sobre a veia cava e facilitar a circulação sanguínea.
Durante a gravidez, a mulher não pode fazer peeling. VERDADE.
Nesse procedimento estético, as substâncias químicas utilizadas são muito fortes e são absorvidas pela corrente sanguinea da mãe e podem atingir o feto, por isso, não é adequado durante a gravidez. Mesmo durante a amamentação, é recomendável não fazer. Evite também qualquer creme para pele a base de ácido retinóico. O mesmo vale para os cremes anti-idade.

Grávidas não podem praticar musculação. DEPENDE.
Se a gestante já tem treinos regulares de musculação, pode continuar praticando desde que tenha autorização do médico e ajuste a intensidade do exercício. A musculação é uma modalidade considerada de médio risco para lesões durante a gravidez. Mas, repetindo, é importante consultar um médico antes.
Grávidas não podem tomar remédio contra dor de cabeça e contra gripe. DEPENDE.
Qualquer medicamento deve ser prescrito por um médico, a gestante jamais deve tomar nada por conta própria. No caso de febre muito alta, dores de cabeça e no corpo, o paracetamol e a dipirona são as substâncias mais indicadas.
 
Café faz mal para a grávida. MITO.
O consumo moderado não faz mal ao bebê, desde que limitado a 4 a 6 xícaras por dia. Refrigerantes, chás, mate e chocolates entram nessa conta da cafeína.
Grávidas não podem fazer corrida. VERDADE.
A corrida não é recomendada devido ao impacto. O aumento da progesterona e da relaxina no organismo da mulher também coloca a mulher em risco de lesões articulares.

A gestante não pode tomar vacina. DEPENDE.
Há vacinas que são contraindicadas para as gestantes (como a febre amarela, tríplice viral e BCG). Entretanto, existem vacinas que são indicadas para gestantes e fazem parte do pré-natal (como a do tétano, hepatite B e da difteria) e outras que podem ser usadas em situações especiais (como a vacina da raiva).

Grávida pode ter relações sexuais. VERDADE.
O sexo está liberado durante toda a gravidez, desde que não haja recomendações médicas em contrário (o que pode acontecer em casos de gravidez de risco) e se a mulher se sentir confortável para o ato. Em muitos casos, devido às alterações hormonais, pode ser que a mulher sinta redução ou aumento da libido em algum período da gravidez.

Grávidas não podem tomar refrigerante. DEPENDE.
O consumo moderado é sempre o preferível, já que o consumo exagerado da bebida pode aumentar os riscos de diabetes gestacional. A bebida ainda tem a desvantagem de aumentar o desconforto gástrico, além de conter cafeína em alguns casos. O ideal é substituir as bebidas gaseificadas por sucos naturais.
Gestantes não podem ser doadoras de sangue. VERDADE.
No Brasil, o Ministério da Saúde proíbe a doação de sangue de gestantes e de lactantes. A doação de sangue compromete o estoque de ferro do organismo, o que pode levar a um quadro de anemia.
Grávidas não podem tomar banho de mar. MITO.
O ambiente aquático é um dos mais confortáveis para as gestantes. No caso de um banho de mar, a grávida deve evitar as águas mais turbulentas, mergulhos e também o impacto das ondas na barriga. Na praia, a futura mamãe deve redobrar os cuidados sob o sol, não devendo esquecer de se proteger muito bem porque, neste período, elas estão mais sujeitas às manchas de pele.

Gestantes podem descolorir os pelos. DEPENDE.
Depende da substância predominante no produto que será usado; evite os com amônia na composição. A partir do segundo trimestre, a descoloração pode ser feita com água oxigenada ou com camomila, que é ainda mais recomendado. Na dúvida, consulte seu médico.
Gestantes não podem consumir adoçante. DEPENDE.
O uso deve ficar restrito às grávidas que precisam de maiores cuidados no controle de peso e às que são diabéticas. A Sucralose e Stévia estão liberadas, mas faltam estudos científicos suficientes sobre os efeitos dos outros tipos de adoçantes durante a gravidez.

É CRENDICE OU TEM ALGUM FUNDAMENTO?

  • O formato da barriga diz qual o sexo da criança? Não há nenhum fato cientídico que comprove esse mito. Não passa de uma crendice popular, mas ainda assim é divertido tentar adivinhar o sexo do bebê.
  • Chupar limão combate o enjoo? A saliva de uma gestante pede alimentos ácidos e temperos fortes, por isso, o limão é até recomendado. Mas é preciso ter cuidado, pois o excesso de ácidos na alimentação aumenta a possibilidade de desenvolver gastrite e aftas.
  • Grávidas sentem mais calor? Quando se está grávida, sente-se mais calor por conta do aumento do metabolismo. Com a chegada dos dias quentes de verão, a gestante também transpira mais, facilitando a perda de líquidos e sais minerais.
  • Ficar muito tempo sem comer aumenta o enjoo? A gestante não deve ficar muito tempo sem comer por dois aspectos: primeiro porque o estômago vazio secreta ácido, o que aumenta o enjoo; e segundo porque a grávida corre o risco de sofrer de hipoglicemia. Alimente-se a cada 3 horas.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

A Primavera traz o pólen das flores – e alergias

Chegou a Primavera e, com ela, o aumento nos casos de alergias causadas pelo pólen das plantas. Esse é um período de intensa florescência das árvores e polinização das plantas. Para a maioria das pessoas, a única diferença será o cenário mais colorido de jardins e parques, mas para as mais sensíveis a diferença será grandiosa: virá acompanhada de alergias, crises de asma, conjuntivite, rinite e outros.
O pólen pode causar problemas respiratórios quando penetra nas vias nasais. Quem é mais suscetível a alergias sofrerá com coceiras, crise de espirros, coriza e congestão nasal, além de vermelhidão nos olhos, falta de ar e chiados no peito. O pólen se encontra disperso no ar, especialmente nos dias ensolarados e com vento – e o quadro alérgico de um indivíduo pode se agravar caso o tempo esteja seco.

SOLUÇÕES PARA ALIVIAR E EVITAR CRISES ALÉRGICAS PRIMAVERIS:
  • Muitos acreditam que para evitar crises alérgicas, o importante é deixar o ar correr dentro de um ambiente. Isso funciona para a maioria dos casos, mas não neste da Primavera (o objetivo é evitar ao máximo a entrada de pólen, que vem de ambientes externos). Por isso, médicos recomendam: o ideal é fechar as janelas. Faça uso de umidificadores e também do ar condicionado. Mas atenção: antes de passar a viver dentro de um ambiente em que o ar condicionado estará ligado constantemente, certifique-se de fazer a limpeza dos filtros do mesmo.
  • Lave sempre as mãos, pois elas são as maiores responsáveis pela transmisão dos agentes alergênicos
  • Nos primeiros sinais de alergia, providencie uma limpeza da casa completa. Se possível, abra mão de cortinas de tecido (troque por persianas, mais fáceis de limpar)
  • Mande edredons e cobertores para uma lavanderia especializada, pois elas possuem sistemas bem eficientes de limpeza, que eliminam os agentes que provocam alergia.
  • O pólen não vem apenas de fora da casa – observe as plantas e flores que se cultiva dentro de casa. De preferência, elimine os vasos de dentro de casa (pelo menos até o quadro alérgico passar por completo; mas se sentir que ao recolocar as plantas dentro de casa, as doenças voltam, então já sabe qual é o problema a se eliminar de vez). Plantas naturais jamais devem permanecer nos quartos.
  • Não deixe de procurar um médico: solicite a ele a realização de testes específicos e exames que determinam a origem da alergia.